Guilherme Lacerda

Ciranda da Vida

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Mandei pintar o meu sapato de vermelho
E olhando no espelho eu senti que combinou
A minha calça branca está um pouco amarelada
É obra da madrugada o tecido desgastou
O meu chapéu estava um pouco amassado
O meu colar dourado também perdeu a cor
Acho que o tempo está querendo assim
E vem exercendo a sua força sob mim

O que estava verde de maduro ficou podre
O que era abundante conheceu a escassez
Se era constante agora de vez em quando
E o mundo vai girando vai chegar a sua vez

E num instante vai levar
Num vendaval devastador
Sem ter pra onde escapar
Não sobra nada de valor
Nessa ciranda que hoje gira
E aponta a mira pra você
Alerta que o melhor da vida
É simplesmente o viver


Autor(es): Guilherme Lacerda

Canciones más vistas de