Cidadão Alcoólatra

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Fazer o mal, destruir!
Toda uma forma de afã

Em pleno sábado, saindo de um bar,
Completamente bê-ba-do!!!
Sem pensar em trabalhar, cachaça pra sustentar,
Um bê-ba-do!!!

Isso se assimila com um...
... Cidadão alcoólatra!!!

Chega em casa revoltado e vai ver seu futebol
Sentado em um sofá sujo embrulhado com um lençol
Sua mulher cansada chega do trabalho e ainda tem que fazer janta
E ele nem dá uma força, nem se quer dali levanta...!
O álcool seu utensílio de sobrevivência
Sua morte aproximando, sua vida indo é falência.
É um velho fedorento, fedendo á esgoto,
Barba mal feita, cabelo grande, maltrapilho e roto.
O seu templo é um bar, seu divã uma mesa,
E o seu maior império é um copo de cerveja
Quatro contas atrasadas 300 reais
Pra água e a luz não tem dinheiro, mas pra cachaça tem mais,
Sua mulher sente vergonha, não agüenta mais.
Seus filhos mentem na escola quando o assunto é os pais
Dizem que o pai trabalha fora e que aquele velho é seu tio
Cidadão alcoólatra que te vê e quem te viu.
Antes você, trabalhava, era um bom funcionário,
Tinha um emprego descente, ganhava um bom salário.
Mas você não resistiu, e então foi derrotado,
Se entregou a bebida, se entregou ao diabo.

Virar o copo, exaudir!
Sem pensar no amanhã

Sua vida refletida, na garrafa de veneno,
Na imagem de um bê-ba-do!!!
Os seus olhos avermelhados, por que ele ta vendo,
O que ele se tornou um bê-ba-do!!!

Isso se assimila com um...
... Cidadão alcoólatra...


Autor(es): Izaackque