Demônios da Garoa

Coração materno

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Disse o campônio a sua amada
Minha idolatrada diga o que quer?
Por ti vou matar, vou roubar
Embora tristezas me causes mulher

Provar quero eu que te quero
Venero teus olhos teu porte, teu ser
Mas diga tua ordem espero
Por ti não importa matar ou morrer

E ela disse ao compônio a brincar
Se é verdade tua louca paixão
Partes já e pra mim vá buscar
De tua mãe inteiro o coração

E a correr o campônio partiu
Como um raio na estrada sumiu
E sua amada qual louca ficou
A chorar na estrada tombou

Chega à choupana o campônio
Encontra a mãezinha ajoelhada a rezar
Rasga-lhe o peito o demônio
Tombando a velhinha aos pés do altar

Tira do peito sagrando
Da velha mãezinha o pobre coração
E corre a gritar proclamando
"Vitória, vitória tens minha paixão"

Mais em meio à estrada caiu
E na queda uma perna partiu
E a distância saltou-lhe da mão
Sobre a terra o pobre coração

Nesse instante uma voz ecoou
Magoou-se pobre filho meu
Vem buscar-me filho, aqui estou
Vem buscar-me que ainda sou teu!

"Samba de Metrô", fx 1

Canciones más vistas de