Maccacos

Crianciã

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Eu sou a mesma criança que sonhava,
Com um milhão de obrigações e uma barba
Ansioso porém desesperado
Esperando proteção por algum lado

Eu sou o mesmo garoto que chorava
Quando o medo de morrer me incomodava
Mas me obrigam ser alguém mais ponderado
E chorar agora é coisa do passado

Oh não, eles querem que eu cresça
Oh não, é demais pra minha cabeça

É muito cedo pra se falar em morte
É muito tarde pra se contar com a sorte

Oh não, me cobram e esperam
Oh não, eles já me consideram

Perdedor conformado e descontente
Deve ser bem assim que eles se sentem

Eu sou a mesma criança que sonhava,
Com um milhão de obrigações e uma barba
Ansioso porém desesperado
Esperando proteção por algum lado

Só que agora eu posso beber e fumar
Também posso escolher pra que deus vou rezar
Agora eu posso trepar e dizer palavrões
Mas já soam tão bem sem as proibições

Oh não, eles querem que eu cresça
Oh não, é demais pra minha cabeça

É muito cedo pra se falar em morte
É muito tarde pra se contar com a sorte

Oh não, me querem de joelhos
Oh não, que eu os tenha como espelho

Um dia alguém decidiu que meu mundo acabou
Mas olho em volta e sinto que nada mudou


Autor(es): Reinaldo Almeida