Zé Carreiro e Carreirinho

Cruel Destino

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Helena uma linda moça
Filha de um rico doutor, ai
Adalto era um moço pobre
Mas muito trabalhador
Se amavam desde criança
E cresceram naquele amor

Pra Heleninha era só esse, ai
Que aliviava a sua dor
Seu coração já estava entregue
Pra aquele botão de flor

No jardim que se encontravam
Era o ponto acostumado
Cada dia que passava
Seu amor era dobrado
Sua mãe chamou e lhe disse
Que seu pai tinha falado

Que o casamento de Helena
Breve ia ser realizado
Pra casar-se com um francês
Um moço rico apreparado

Coitadinha quando soube
Seu dia estava chegando
Também foi se entristecendo
Naquilo ela foi pensando
Desprezar o meu amor
Querido de tantos anos

Com outro eu também não caso, ai
Conseguiu naquele plano
Pois antes prefiro a morte
Que casar com esse fulano

Recolheu-se no seu quarto
Com o revólver carregado
Trazia uma carta escrita
E muito bem explicado
Vou morrer porque não quero
Ver outro moço ao meu lado

Me vista o vestido branco, ai
Que eu ainda tenho guardado
Que era pro meu casamento
Que papai tinha comprado

A morte dessa mocinha
O mundo se balançou, ai
O sofrimento de Adalto
Só oito dias durou
Ele foi no cemitério
E na campa debruçou

É o derradeiro presente, ai
Heleninha que eu te dou
Cravou o punhal no peito
Coração atravessou

Dois coração que se une
Deve ter amores iguais, ai
Senhores pais de família
Note bem o tempo atrás
Que o correr do mundo véio
O quanto exemplo nos traz

Obrigar um coração, ai
É coisa que não se faz
O amor é como um vidro
Se quebrar não solda mais


Autor(es): Carreirinho

Canciones más vistas de