De Cima do Arreio

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu ando na estrada cansando o cavalo
Botando sentido nas coisas que vejo
De cima do arreio campeio meu rumo
E aos poucos me aprumo por sobre os pelegos
Um trago de canha, um mate cevado
E um sonho "a lo largo" no sul do País
Campeando um sorriso além da saudade
Aprendo as verdades da vida que eu quis

(Eu sinto que a estrada me ensina aos pouquinhos
e sigo sozinho sem medo de ir
Vencendo distâncias, cruzando fronteiras,
encontro nas ânsias razões pra seguir
Eu trago a esperança estampada na cara
e guardo as lembranças das coisas que fiz
Com raça e coragem eu topo a parada e agüento o repuxo firmando a raiz
Ah! Tristeza gaúcha que eu trago no peito
Trançando essa história com fibra e com jeito
De quem sabe bem levantar quando cai
Ah! A estrada é comprida e andar vale a pena
Pois quem busca sonhos de alma serena
Tocando pra frente sabe aonde vai)

Assim me sustento e tapeio o Chapéu
Andando "a lo léu" nas voltas do pago
Descubro a querência nos fundos de campo
E canto o Rio Grande nos versos que faço
Ternura e silêncio nas horas tranqüilas,
Destreza no braço pra quando é preciso
A vida me leva conforme seu tranco
E assim me conduz mansamente em seus trilhos
( )
Tocando pra frente sabe aonde vai
Tocando pra frente sabe aonde vai


Autor(es): Erlon Pericles

Las canciones más vistas de

Pirisca Grecco en Agosto