Depois da Farra

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Amanheci emburrado com uma ressaca das crespa
Pois cheguei de madrugada gordo e tapado de vespa
Me meti num reboliço com nojo até de mim mesmo
Mas não me arrependo "ermão" comi a carne e o torresmo.

De vez em quando um gritito só por pachola e sotreta
Coiceando numa vanera com o tinido da roseta

A tal "Úrsula" me dói, chego a sentir meu repuxo
O doutor disse que eu tenho um abscesso no bucho
Mas ontem eu tava afeitado, nem parecia um bagual
De pilcha nova enfeitado igual peru no natal.

Apei na frente do rancho vi lá num canto a Celesta
Enfiei o mango na adaga e quebrei o chapéu na testa
Saque ela pra bailar e sai fazendo gambeta
Coisa linda meu parceiro, dancei de fica maceta.

Ali pela madrugada disse pra ela um soneto
Depois arrastei pra fora e enchi os olhos de graveto
Depois montei a cavalo, sentia o bico das teta
Igual dois ferrão mimoso me cutucando as paleta.


Autor(es): João Sampaio / Luiz C. Lanfredi / Vanclei Da Rosa

Las canciones más vistas de

Os Monarcas en Agosto