Desenho

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Degustando a angustia
Escrevo sem base
Em horas de catarse aproveito uma frase
Muita lapidação e ta pronta a versão
Do ponto de vista que te afronta
A pampa sem k.o , idéia no tambor
Cicatrizes, to aqui paixão
Catete laranjeiras tudobom!
Como doença controlavel, incuravel
Com excesso de percepção insuportavel
Seu sorriso da bonança mansa
E o paraiso da ignorancia
Traga whisky cerva nhacoma!
Aqui meus olhos fexam pra enchergar
Mais uma duas três apaga , tenta cortez a lucidez da divina revolta

Crio o meu desenho
Amor é tudo que eu tenho
No rap decolo sorrindo vivo do alivio em cada verso que eu choro

Crio o meu desenho
Amor é tudo que eu tenho
Um significante de uma margem

Acertos cruxificados , erros idolatrados
Só os que tem a dizer , somos desiquilibrados
Eu vim da , tudobom tudobem ta ligada
Fluidez da luz, dos inconformados
Pelo crescimento interior do errante
Cerveja, cigarro , T-re , calmante
Um libertario ingovernavel
Trazendo a inquietude , vontade indomavel
No frio um quente, no calor um fino
Sensação no peito, frieza no raciocino
Cade a grandeza que a gente nunca alcança
Auto afirmação, sua insegurança
O caminho é medonho escravos dos sonhos
Andamos sempre risonhos , queira ou não
Com pensamento estranho esse é o meu desempenho
Amor é tudo que eu tenho
Tudo do coração , tudobom.

Crio o meu desenho
Amor é tudo que eu tenho
No rap decolo sorrindo vivo do alivio em cada verso que eu choro

Crio o meu desenho
Amor é tudo que eu tenho
Amor é tudo que eu tenho
Um significante de uma margem distante


Autor(es): Filipe RET

Las canciones más vistas de

Filipe Ret en Junio