De tudo um pouco.

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu queria ter mil vidas;
Prá viver em mil lugares.
Viver todas as lidas.
E singrar todos os mares.

Eu queria ter mil vidas;
Prá viver de tudo um pouco.
Provar todas as comidas;
Ser criança, velho e moço.

Queria fazer um cruzeiro;
E viajar bem distante.
Queria ser cozinheiro;
Quem sabe o Comandante?

Queria ser fazendeiro;
Nas terras do Pantanal.
E também ser jardineiro.
Em um palácio real.

Queria ser um doutor;
Médico ou advogado.
Queria também ser ator;
De novela e seriado.

Queria ser um vaqueiro;
Na caatinga do sertão.
Ou ser um bom tapeceiro;
E morar no Paquistão.

Queria estar na Bahia;
Em dia de carnaval.
Cantar e dançar na folia;
Num batuque bem legal.

Queria morar lá no sul;
Mas, o frio me incomoda.
Então vou para Istambul.
Vou ser editor de moda.

Queria ser um juiz;
De leis ou de futebol.
Ou dar um rolê em Paris;
Num belo dia de sol.

Queria ser jogador;
De basquete, ou futebol.
Queria também ser ator;
Ou agente da Interpol.

Queria plantar café;
No norte do Paraná.
Queria ter um chalé;
Num bosque do Canadá.

Queria ter uma loja;
Em São paulo, lá no Brás.
Ou ser produtor de soja;
No Planalto de Goiás.

Queria ser taxista;
Lá em Santa Catarina.
Ou ser um pecuarista;
E morar em Andradina.

Queria ser alpinista.
E escalar o Everest.
E também ser rpentista.
E morar lá no Nordeste.

Queria ser pescador;
E ser um homem do mar.
Ou ser um pesquisador;
E morar em Madagascar.

Queria ir prá Itália;
Conhecer o Vaticano.
E também ir prá Austrália;
E morar por lá um ano.

Queria ser engenheiro;
E trabalhar lá na NASA.
Queria ser verdureiro;
Ter um box no Ceasa.

Queria ser torcedor;
Da Gaviões da Fiel.
Queria também ser pastor;
Nas montanhas de Israel.

Queria ser motorista.
De trator ou caminhão.
Ou ser um bom guitarrista;
Famoso e bonitão.

Queria ser um doutor;
Famoso e bem sucedido.
Que curasse a dor de amor;
De um coração partido.

Queria conhecer tudo;
Ser eterno viajante.
Dar muitas voltas ao mundo;
Mas, nunca ser retirante.

Queria ser no Sudeste;
Motorista carreteiro.
E também ser no Nordeste;
Cantor e bom sanfoneiro.

Queria ser garimpeiro;
E tirar ouro da terra.
Ou ser um bom mediador;
E acabar com toda guerra.

Queria ser um coveiro;
Prá enterrar toda dor.
Queria também ser carteiro;
Prá levar cartas de amor.

Queria ser vendedor;
Num bazar na Palestina.
E ser também um doutor;
De ciência e medicina.

Queria ser um chinês;
E morar lá em Changai.
Ou poeta japonês;
E saber fazer Hai Kai.

Queria aprender hipismo;
E morar em Nova Yorque.
Ou ser guia de turismo;
No Rio Grande do Norte.

Queria ir prá Alagoas;
E conhecer Maceió.
Ou ser criador de leitoa;
No sertão do Seridó.

Queria ser chalaneiro;
Nos rios do Pantanal.
Ou ser um bom confeiteiro;
E morar em Montreal.

Queria ser um piloto;
De moto ou jet ski.
Ou um surfista garoto;
E morar no Havaí.

Queria ter uma granja;
Prá criar galinha e pato.
Fazer doce de laranja.
E licor de jenipapo.

Queria ser sorveteiro.
Trabalhar só no verão.
Tocar gaita e pandeiro;
Só prá chamar a atenção.

Queria viver sozinho;
No alto de uma montanha.
Ou cercado de vizinho;
Lá no sul da Alemanha.

Queria ser maquinista;
De trem, no interior.
Queria também ser surfista.
Na praia do Aepoador.

Queria ser passarinho;
E voar sobre a floresta.
Ou ser um raio se sol;
Entrando por uma fresta.

Queria subir no Cristo;
Que um dia ficou rosa.
E lá de cima comtemplar;
A Cidade Maravilhosa.

Queria ser canoeiro;
Lá no rio São Francisco.
Ou ser um bom cozinheiro;
Na casa do Senhor Bispo.

Queria também trabalhar;
Numa Multinacional.
Usar terno e gravata;
E camisa de voal.

Queria ter um pomar.
Prá plantar manga e amora.
Fazer geléia e mandar;
Exportar pro mundo afora.

Queria ser usineiro;
Quem sabe, o rei da cana.
Ou ser um bom violeiro;
Com shou toda semana.

Queria ser um cantor;
De Samba ou Hip Hop.
Ou ser um bom diretor;
Quem sabe dá mais IBOP?

Queria também trabalhar;
Vendendo cachorro quente.
Ou ser em Madagascar.
Encantador de serpente.

Queria morar no morro;
Num barraco ajeitado.
Ter um belo cachorro.
E um gato malhado.

Queria ser fazendeiro.
No sertão do Ceará.
Fazer paçoca e farinha.;
Prá vender em Quixadá.

Queria ser segurança;
De estrela de cinema.
Ou ser professor de dança;
E morar em Cartagena.

Queria ser um frentista;
Num posto de Paraty.
Ou ser um malabarista;
E me apresentar em Madri.

Queria ser produtor;
De laranja em Lemeira.
Ou ser um apicultor;
Lá na Ilha da Madeira.

Queria na Cordilheira;
Dos Andes ser um condor.
E também ser da Mangueira.
Do samba, o puxador.

Queria ser um mesário;
Em dia de eleição.
Queria ser secretário.;
Na pasta da Educação.

Queria passar um ano;
Conhecendo o Serengueti
Ou ser o americano;
Que inventou o chiclete.

Queria ser um peão;
Prá competir em Barretos.
Jogar o touro no chão;
E bagunçar o coreto.

Queria lá em Goiás.
Comer arroz com pequi.
E lá em Belém do Pará.
O pato no Tucupi.

Queria ter uma vinha;
No Rio Grande do Sul.
E no norte uma terrinha;
Prá plantar cupuaçu.

Queria ser indianista;
E morar no Xingú.
Ou ser um monge budista;
Vivendo em Katmandu.

Queria ser um condor;
E voar bem alteneiro.
E também ser provador;
De um mestre confeiteiro.

Queria ter uma roça;
Um pouco de tudo plantar.
Queria ser uma onça;
Vivendo na Serra do Mar.

Queria poder patinar;
Nas praças de Hollyood.
Jogar a valer e ganhar;
Muitas bolinhas de gude.

Queria ser um dublê;
De um filme de ação.
Ou trabalhar num bufê;
Ser um garboso garção.

Queria ser um deserto;
Ou um rio caudaloso.
Um relâmpago incerto;
Um trovão estrondoso.

Queria plantar banana;
Na Ilha do Bananal.
Ou cultivar azeitona;
Numa Quinta em Portugal.

Queria ser confeiteiro;
Prá fazer biscoito fino.
Bolo e brigadeiro;
Com cereja ao marasquino.

Queria passar a semana;
Numa praia cearense.
E morar numa cabana.
Lá em Lençóis Maranhenses.

Queria ser camelô.
Num comércio agitado.
Vender langeri e maiô;
E muito boné importado.

Queria ser um mordomo;
Na casa de um magistrado.
De noite servir leite morno;
De dia suco gelado.

Queria dar um mergulho;
Em Fernando de Noronha.
Ou montar lá em Guarulhos;
Um quiosque de pamonha.

Eu queria namorar;
Muitas moças bonitas.
Mas, só posso com uma casar;
Então, escolho a Benedita.

Queria ir prá Holanda;
Prá ver os lindos moinhos.
Ou quem sabe ir prá Luanda;
E abrir um mercadinho.

Queria no mês de janeiro;
Tirar férias em Alagoas.
Ir prá Minas em fevereiro.
Comer tutú com leitoa.

Queria ir pro Alaska;
Pescar truta e salmão.
No Nordeste plantar jaca;
Melância e melão.

Queria ir prá Sibéria;
Mas, faz muito frio não dá.
Prefiro ir prá Argélia;
Pois meu filho mora lá.

Queria ser ativista;
Do Green Peace, ou outa ONG.
Ou ser um bom massagista;
E morar em Hong Kong.

Queria ir pro espaço;
Numa nave bem legal.
Ou ser um peão bom de laço;
E morar no Pantanal.

Queria morar na Grécia.
E navegar no Egeu.
Queria ser um gato persa;
Ou curador de museu.

Madaja Dibithi.


Autor(es): Madaja Dibithi

Canciones más vistas de