Dia branco

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Era um caminhar
Lânguido, vacilante
Sem pressa no olhar
Estava longe, assim distante
Trazia no sorriso
Uma estranheza incomum
Ninguém entendia a alegria
Naquilo que ele podia ver
Mais uma vez, sentava-se
Naquele mesmo banco de praça

Consumia-se
Num silêncio mortal
Não aceitava existir
Um só erro que fosse o final
Não podia ele interromper
Os primeiros raios
Que esperavam o sinal singelo
Do canto do sabiá
Que mais uma vez vai prestar
A sua raverência diária
Enchendo o dia de luz
Trazendo a presença da manhã
Então ele sorri mais uma vez
Pois o sol cumpriu de novo a sua parte do trato
Levando para a vida de um cego
Algumas horas de um lindo dia branco


Autor(es): Aluízio Jr

Canciones más vistas de

Estado de Sítio en Febrero