Discriminação

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Nessas ruas
A solidão me acompanha
E até os gatos famintos são mais fortes que eu
A noite escura
É mais clara que o futuro que me espera
Não dependo de Deus

E a toda hora
Eu me mato
Eu te mato agora
Não te escuto
Te chuto
Te jogo fora
Você tem mais do que eu

A minha vida é vivida como se eu fosse um bicho
Um lixo podre, um vício dito sem solução
O mundo todo me olha como se eu fosse um bicho
Tão nocivo quanto os olhos da discriminação

Tenho um amigo
Ele me salva quando estou em perigo
Me alimenta quando a dor atormenta
Me sustenta quando estou sem abrigo
Me faz perder o sentido

Eu chego em casa
Mais uma vez a porta estava aberta
O meu amigo que me deixa em alerta
Me dou outro castigo

A minha vida é vivida como se eu fosse um bicho
Um lixo podre, um vício dito sem solução
O mundo todo me olha como se eu fosse um bicho
Tão nocivo quanto os olhos da discriminação

da discriminação.......


Autor(es): Bruno Ellery Woody