Prodigio

Dona Rosa

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Hey. Quando eu olho para traz eu vejo
Que a vida era uma merda por isso festejo
Natais e aniversário só tinha um desejo
Tu presente sempre presente eu só queria um beijo
Mais tu estavas distante
E eu sofria porque sabia que não estavas no céu
Tu tavas viva e eu precisava de ti
Eu tinha raiva de ti por estares longe de mim
Por eu crescer e tu não veres
Por cada carta da escola que era suposto leres
A Paula dizia: mano não exageres
Talvez por isso eu seja tão frio com as mulheres (não sei)
Tirava foto mais eu não mandava (não)
Escrevia carta mais depois rasgava
Tempo passava e eu me habituava
Como não entendia eu te odiava

Mais quem sou eu
Pra te culpar
Pra te apontar o dedo
E te julgar
Se eu não tive lá
Pra te ajudar
Esquece o passado já não da mais pra mudar
Não adianta chorar

Hey
Eu tinha um caderno onde eu escrevia
As minhas rimas pensamentos e poesias
Tudo aquilo que eu vivia e aprendia
Trancado no quarto barriga vazia
Musica no ouvido e só assim sorria
Dizia a Paula que eu estava bem mais eu mentia (lembras)
Na escola perguntavam mais eu fingia
O que responder na verdade eu não sabia
Ferias mal passadas em casa das tias
Sonhava acordado quase não dormia
Eu punha na musica a dor que eu sentia
Rap me salvo Jesus ave Maria
A mesma razão que me fez ter raiva de ti
Me fez agradecer no fim
Querias o melhor para mim e o tempo provou
Que foi preciso sair de Angola pra me tornar quem sou

Refrão
Refrão
Mais quem sou eu
Pra te culpar
Pra te apontar o dedo
E te julgar
Se eu não tive lá
Pra te ajudar
Esquece o passado já não da mais pra mudar
Não adianta chorar


Autor(es): Eduardo Messi