E a Revolução

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

68 foi barra
Plena ditadura
Plena resistência
Plena tropicália
Plena confusão

Foi um rebuliço lá em casa
Manifestos, passeatas
Festivais de minissaias
Meu irmão limpando a arma
Meu irmão,
E a revolução?

Que estava por chegar
Tão certo quanto o bem
Sempre vem e vence
Nas histórias infantis

Difícil de aceitar
Que o mal tenha o poder
De escrever na história
Um final tão infeliz

68 foi bala
E mais bala foi setenta e um, e dois, e...
Mais bala foi depois
Sempre alguém sumido de casa
Torturado, morto,
Mutilado pelo Estado ao bel-prazer
Boiando no Rio da Prata
Guerrilheiros, jornalistas,
Marinheiros, padres e bebês
Boiando no Rio da Prata
Visto num jazigo vago
Ou num muro de Santiago
Ou jogado numa vala comum

68 foi bala
Sempre alguém sumido de casa
Meu irmão
E a revolução

Difícil de contar
Mas fácil de entender
A razão e a hora
De quem vive um ideal

Se eu fosse te dizer
O que há em mim de teu
Meu irmão, a glória
É uma história sem final

Mais duro é perceber
Se eu fosse te falar
Do Brasil de agora
Que seria tão igual

Miséria
Doença
Polícia brutal

Luxúria
Mentira
Autoridade sem moral

Viu? Hum, hum
68 foi barra
Como é 2001

Canciones más vistas de

Nei Lisboa en Febrero