Entrada Franca

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Eu queria cantar pra você pra tentar te dizer
Que as noites são frias
Que o meu coração tá vazio
Que quem tá perdido não escolhe o caminho
Mas nem tudo vai à ferro e fogo
Você faz o jogo que a mágoa te ordena
E as palavras são folhas ao vento
Não podem dizer que chorar vale a pena...

Mas dos palcos dessa solidão
Sem você na platéia ninguém vai me ouvir
E por mais que eu aumente o som
Você de braços cruzados não vai me aplaudir
Sei que as frases são balas perdidas
Que alguém deixou cair entre os vãos das poltronas
E o silêncio é o bilhete de entrada do arrependimento
De quem abandona...

Vem que a porta está aberta, que a entrada é franca
A dor de uma saudade só um beijo arranca
Que a paixão é o petisco pra o coração que ama
Vem que longe dos seus olhos qualquer filme é triste
Se a solidão me vaia, o amor insiste
Em decorar os palcos pra outra canção...

Eu queria cantar pra você pra tentar te dizer
Que as noites são frias
Que o meu coração tá vazio
Que quem tá perdido não escolhe o caminho
Mas nem tudo vai à ferro e fogo
Você faz o jogo que a mágoa te ordena
E as palavras são folhas ao vento
Não podem dizer que chorar vale a pena...

Mas dos palcos dessa solidão
Sem você na platéia ninguém vai me ouvir
E por mais que eu aumente o som
Você de braços cruzados não vai me aplaudir
Sei que as frases são balas perdidas
Que alguém deixou cair entre os vãos das poltronas
E o silêncio é o bilhete de entrada do arrependimento
De quem abandona...

Vem que a porta está aberta, que a entrada é franca
A dor de uma saudade só um beijo arranca
Que a paixão é o petisco pra o coração que ama
Vem que longe dos seus olhos qualquer filme é triste
Se a solidão me vaia, o amor insiste
Em decorar os palcos pra outra canção... (2x)
Outra canção...

Entrada Franca...


Autor(es): PEDRO

Las canciones más vistas de