Entre 4 Velas e Um Caixão Lacrado

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Entre quatro velas e um caixão lacrado....
Entre quatro velas e um caixão lacrado....

Amordaçado,amarrado,sem o dedo mindinho
O resgate não foi pago,e trágico foi o fim
Decaptado,decepado,jogado no porta mala
O defunto foi abandonado no rio de bosta,no meio da mata

A lágrima cai do rosto,e a face é demoníaca
A passiata fúnebre segue,feridas da covardia
Não tem calice,champangne,nem fogos de artifício
É só corpos mutilados,humanos enterrados vivos

Cabeças picotadas,pessoas sendo cremadas
Corpos carbonizados,vidas soterradas
Caminhão,ônibus,esmagam,cabeça de criancinhas
Carreta bate de frente com a vã,la se foi um monte de vidas

Difícil é reconhecer o cadáver no necrotério
Deformado em decomposição,a solução é os objetos
Miolos espalhados no asfalto,a multidão em suspense
Os flash vem de todos os lados,o rabecão é linha de frente

Matagal,no canavial,esqueleto humano encontrado
So o teste de dna pra desvendar quem é o finado
Junta as peças do quebra-cabeça,suicídio na linha do trem
Pega os testículos do defunto,anda que os cachorros vem vem

Corvos voam em ar livre por causa do odor
O que pra eles é um banquete pra nós,é um horror
A rota fuzila de 12 o pai de família,mataram o cara errado
Deixando filhos e esposa entre quatro velas e um caixão lacrado

(caixão lacrado....)

Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Corpos mutilados,humanos decaptados
Entre quatro velas e um caixão lacrado....
Cabeças decepadas,corpos carbonizados
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Massa cefálica,aberta a bala,crânio rachado no machado
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Faleceu,botou o macacão marrom e o terno preto abotoado

(caixão lacrado....)

Chassina,carnificina,crime doloso e bárbaro
Caixão lacrado,corpo deformado,ato de maldade
Justiçeiros,policiais,degolam,estrangulam,exterminam
Assassinos,maníacos,destruidores de família

A vítima esperneia,agoniza,entre múltiplas falências
Picotado aos pedaços sem direito de sentença
Crucificado que nem judas fez,com jesus cristo
É que essa saga ainda existe capitões do mato demoníacos

Com arsenal de armas,veículos,coletes a prova de balas
Tanques de guerra,caveirão,caçaniques e matracas
Enterrado vivo,forca na área,suicído,consciência de bobo
Saltar de um prédio de 10 andares,bota alcool no corpo e mete fogo

É incrível,assombroso mais é a pura realidade
O que globo não mostra porque nos escondem a verdade
Entre quatro velas e um caixão lacrado,corpos dilacerados
Com a face deformada,cabeça cortada,braços arrancados

Tipo tiradentes,aleijadinho e muitos outros
Que hoje é visto como mito viraram lenda depois de morto
Recrutas fuzilados em guerras,rivais,e terrorismo
Atentados,homens bomba,humanos cremados vivos

Cabeças rolam nos presidios,terremotos soterram mães e filhos
Enxurada,alagamento,destroem vários municípios
Monstruosidade explicita,que eu não quero ser a vítima
Entre quatro velas e um caixão lacrado são atos de masoquistas

(caixão lacrado....)

Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Corpos mutilados,humanos decaptados
Entre quatro velas e um caixão lacrado....
Cabeças decepadas,corpos carbonizados
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Massa cefálica,aberta a bala,crânio rachado no machado
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Faleceu,botou o macacão marrom e o terno preto abotoado

(caixão lacrado....)

Cobiçou foi picotado,caguetou foi enforcado,
Desacatou foi triturado,deveu não pagou foi decepado
Molestou dilacerado,bateu em mulher decapitado
Senão pagou o resgate teve o corpo carbonizado

Caixão lacrado,palitó de madeira bem passado
Botou o macacão marrom e o terno preto abotoado
Navalha na garganta,sangue jorrando e o corpo agonizado
Tiro de 12 no meio da cara separa o crânio do túmulo

Abate de vidas tem o nome de chassina dupla
A foi do carandiru,aquilo sim foi uma tortura
Familía em obito vela o finado morto,atropelado
A esposa vela o gambé que pela hilux foi arrastado

Estuprado perde os testículos e pinto na base do facão
Capado que nem porco perde o pau e perde a mão
Depois é picotado,jogado no vaso do boi do x
Duckt treze não tem vez,caixão lacrado será seu fim

Rituais com vida humana,atrocidade
Disputa por petróleo,causa mortandade
Orgãos arrancados,inocentes sequestrados
Hoje descobri que o homem não vale o que ta no seu prato

Muitos morrem na castanha,outros com crânio rachado
Ja velei muitos amigos,ja enterrei muitos chegados
A mãe ta de luto pelo filho em óbito,mais um finado
Na sala do barraco entre 4 velas e 1 caixão lacrado

(caixão lacrado....)

Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Corpos mutilados,humanos decaptados
Entre quatro velas e um caixão lacrado....
Cabeças decepadas,corpos carbonizados
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Massa cefálica,aberta a bala,crânio rachado no machado
Entre quatro velas e um caixão lacrado...
Faleceu,botou o macacão marrom e o terno preto abotoado

(caixão lacrado......)

Canciones más vistas de