Felipe e Falcão

Fios de Ouro

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Chuva caindo
Descendo chuvas de ouro
O meu olhar, no teu olhar se umedeceu
Nessa cortina transparente sob as nuvens
Brilhando por entre os raios
Do brilho dos olhos teus

A tua mão quando me afaga me falece
Parece até que as linhas dela me governam
E o calor que brota na curva da palma
Me corta frio na alma
E todas elas são eternas

E passo feito redemoinho no deserto
O meu peito está aberto
Para o bem de todos os males
Me vejo flor quando a abelha não se esquece
Que florando é que tece toda a beleza dos vales

E quando a aurora vem rompendo os meus sonhos
Alguma coisa dentro em mim acorda e leva
Ao crer que a vida possa envolvê-la nos braços
Meu coração se agita e canta e se acelera
Serei bastante pelo bastante que tenho
Serei engenho a adoçar a primavera
Serei o orvalho matando a sede do pasto
Serei pasto pelos frutos que me esperam


Autor(es): Fátima Leão / Juraildes Da Cruz

Canciones más vistas de

Felipe e Falcão en Septiembre