Barão Vermelho

Fios Elétricos

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Ruas...Poesia bruta,
Sentimentos de concreto,
Sangue que corre por fios elétricos

Ruas... Poema em linha reta,
Tua marginália tão discreta
Avenida que embriaga,
O fio da navalha

Ruas...poesia crua,
Pagadas na calçada,
Arranha-céu observa
Com olhos de vidraça

Ruas...poesia suja,
Um beijo no asfalto.
Neons vomitam, marcas,
Cruzes, cruzamentos, encruzilhadas...

Pela via expressa, pelas marginais,
Outdoors, placas e sinais.
Terno, eterno movimento
Que deixa o tempo pra trás

Ruas...Poesia bruta
Sentimentos de concreto
Sangue que corre por fios elétricos

Ruas...poesia crua,
Pagadas na calçada,
Arranha-céu observa
Com olhos de vidraça

Pela via expressa, pelas marginais,
Outdoors, placas e sinais.
Terno, eterno movimento
Que deixa o tempo pra trás

Canciones más vistas de

Barão Vermelho en Octubre