Força do Sul

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Neste meu pingo estradeiro
Eu sou parceiro do vento,
Trago um destino aragano,
Moldado em acampamento...
Tenho um horizonte largo,
No verde destas campinas
E a estrela que não se apaga,
No fundo do olhar da china.

Carrego hospitalidade,
Aceso em fogo de chão,
E a essência da minha terra
No meu mate-chimarrão...
Eu quando abro meu peito
Sou um quero-quero gritando
E a minha gaita gaúcha
Parece um touro berrando.

Refrão:
Venho da terra buenacha
Do pampa e da gralha azul,
No meu cantar galponeiro
Eu trago a força do sul.

Eu tenho a fibra campeira
Deste meu chão sou pedaço,
Trago a sorte renegada
Nas presilhas do meu laço...
No lombo de um potro xucro
Eu me agarro e sou valente,
Escrevi o nome gaúcho
No mapa do continente.

Nos quatro cantos da pátria
Ao longo dos corredores,
Tem a marca dos gaúchos,
De muitos desbravadores...
A força que vem do sul,
Promovendo a integração,
Reunindo irmãos do norte
Co'a peonada de galpão


Autor(es): João Luiz Corrêa / Salvador Lamberty

Las canciones más vistas de

João Luiz Corrêa en Noviembre