História Luminosa

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Vou na margem desse rio
Desse rio chamado tempo
Tempo que parece sempre
Na amazônica

Lamento de quem se afoga
E se afoga em contra tempo
Lamento de quem se afoga
E se afoga em contra tempo

Vou na margem da borracha
Da borracha e do minério
Do minério rica historia
Rica historia deste império

Deste império onde a lenda
Onde a lenda é caso serio
Deste império onde a lenda
Onde a lenda é caso serio

Eu sonhei que tantas aguas
Fossem águas sem porém
Eu pensei que tanta terra
Fosse terra de ninguém

Mas no mundo dessa águas
Toda terra é terra à alguém
Mas no mundo dessa águas
Toda terra é terra à alguém

Las canciones más vistas de

Quinteto Violado en Noviembre