Nando Reis

Infinito Oito

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp


Gente que trabalha a noite
Durante o dia dorme
Infinito oito

Um mais zero, dez
Dentro de mim um corte
Um rio com mil marés
Por azar ou pura sorte

Não rezo e tenho fé
Vida depois da morte
É memória, história
Não vai pro céu

Míope não exergo longe
Preciso chegar perto
Hoje é o amanhã de ontem
Venho de outro século
Tão linda aquela ponte
Mais que um deserto
Um segredo esconde

Responde com mistério
Meu irmão zéco ouve o eco do gesto
Sua audição

Tem demais mas sempre falta
Sempre mais mas sente falta

Fui cortado ao meio
Não juntam as metades
Um lado é espelho
O outro só reflexo

Se viro do avesso
Parece que está certo
Tá quente aqui dentro
Faz frio se deixo aberto
Completo universo
Complexo não é nenhum dos dois

Tem demais mas sempre falta
Sempre mais mas sente falta

Tem demais mas sempre falta
Sempre mais mas sente falta

Infinito oito
Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito
Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito
Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito
Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito

Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito
Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite
Infinito oito

Completo, complexo universo
Um mais zero, dez
Gente que trabalha a noite


Autor(es): Nando Reis