Rodrigo Amarante

Lamento sertanejo

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Por ser de lá
Do sertão, lá do cerrado
Lá do interior, do mato,
Da caatinga, do roçado
Eu quase não saio,
Eu quase não tenho amigo
Eu quase que não consigo
Ficar na cidade sem viver contrariado

Por ser de lá,
Na certa, por isso mesmo
Não gosto de cama mole,
Não sei comer sem torresmo
Eu quase não falo,
Eu quase não sei de nada
Sou como rês desgarrada
Nessa multidão, boiada caminhando a esmo


Autor(es): Dominguinhos / Gilberto Gil