Júbilo

Imprimir canciónEnviar corrección de la canciónEnviar canción nuevafacebooktwitterwhatsapp

Amarelo solar jubiloso, desperta o fim do período chuvoso
Me deita na relva, eu desbravo tua selva
E frutificará de novo
Toda rara flor saberá o nosso nome
Toda antiga dor converteu-se em apetite
Transformou-se em fome

De deitarmos juntos, só mais uma vez
E outras cem, então mais seis e outra vez e de novo
Vou ao teu encontro pra te dar meu lar
Ah

A veracidade dos fatos me põe nos lábios este vocábulo
Para endossar nossa teologia: Sacra-pornô-poesia
Uma nova cor nascerá do nosso nome
Fúria e sabor deságuam lentamente do meu corpo
Que tem fome

De te amar bem fundo como mais ninguém
Um outro alguém, não há mais quem amar assim no mundo
Vou ao teu encontro volta pro teu lar

Uma nova cor nascerá do nosso nome
Fúria e sabor deságuam lentamente
Do meu corpo que tem fome

De te amar bem fundo como mais ninguém
Um outro alguém
Não há mais quem amar assim no mundo
Vou ao teu encontro volta pro teu lar
Ah


Autor(es): Claudio Rizzih