Elo da Corrente

Aqui Dentro (pt. 2)

Print songSend correction to the songSend new songfacebooktwitterwhatsapp

Caio


Ei...
Vaga pelos cômodos da minha cabeça, como vaga pela casa sem cômodos
Teoria avessa
E faz seu coração, do contrário a casa não teria chão
Pasmo apenas observo
Elevo o que me vale, a força é sã
O mestre foi se, eu fui seu servo nesse clã
Compreendendo os meus tropeços de outrora
O sol é frio, mas aqui dentro corro agora
E sem luz, atravesso andamentos tenho a garganta seca
Fumaça te revela o que eu penso
Ou o que pensa a meu respeito, meu peito é como voto aberto
Olho no olho, e dente por dente eu tanjo a trilha
Pit, PG minha família musical, recomeçando o que pra muitos é o final
De uma espera, de uma fuga do padrão
A minha escola climação, as minhas retas sem refrão
Revela o que pra mim é como letra, fez como escrever
Deixar de ter papas na língua, meu povo sempre míngua
Na esperança, no sorriso das crianças
Eu renovo o que me move, e nunca remove
O que te comove nos confins do meu eu
Mas quem sou pra você que nunca antes conheceu
Ouça os tambores que estalam nas mãos vermelhas
Vice-versa da senzala que assalta as suas orelhas


Pitzan


Eu edifico no espaço, e figuro o presente
Não prometo mil amanhãs, só lhe entrego o que o peito sente
Crente, no que me alenta e orienta a missão
Pelos mares que os meus navios, os versos dessa canção
Não se trata de inspiração, e sim de determinação
Trabalhar dia ápos dia em busca da precisão
Juntos iremos e até o fim seremos
O que vivemos e cremos pra sermos o que sonhamos
Leva-se anos e anos, e a paz que reinventamos
A que transcrevemos, levo a lenda do fogo que nunca me aqueceu
Pra mim isso não é um jogo é parte do que aconteceu aqui dentro
Reorganizo os pensamentos, e mantenho me atento ao tempo
E ao soprar dos ventos, a noite cai escura
Os vagalumes se iluminam, o sol nisso me acompanha
São eles que me ensinam a ser mais eu
E à não ceder antes do fim, e a enfrentar o brêu que existe dentro de mim
É assim que eu sinto a vida, é o que nela é inerente
Se a gente é pro que nasce, eu sou Elo da Corrente