Medrado

Barbie na Caixa

Print songSend correction to the songSend new songfacebooktwitterwhatsapp

O que você espera da sua namorada?
Que seja toda fofa ou uma mulher comportada?
Que mastigue chiclete com educação
Ou que seja a sua boneca de movimentação

Você se acha o bam bam bam né meu cara?
Você queria na verdade uma barbie na caixa
Fofa, meiga, que só vestisse rosinha
Ou uma mina toda meiga, delicada e fofinha

Ahamm vacilão
Teu papo não cola
Mulher não foi feita pra tu levar na sacola
Ok
Essa minha não tá pra brincadeira
Procura outra barbie pra puxar da prateleira

No outro dia manda flores
Volta o cão arrependido
Atolado, bitolado do seu saco de vacilos

Na balada gasta muito
Se acha o cara
Mas ela não depende de você
Pra nada

Estava com vontade de dançar no seu corpo
Passo a vontade
Agora eu sinto nojo
Eu nunca mais
Esquece o doce então meu cara
Procura em outra loja
Uma Barbie na caixa

Estava com vontade de dançar no seu corpo
Passo a vontade
Agora eu sinto nojo
Eu nunca mais
Esquece o doce então meu cara
Procura em outra loja
Uma Barbie na caixa

Ela não é a sua boneca de movimentação
Não tem aparelhos dentro do seu coração
Você tinha o controle
Da sua mão ela tomou

Se sentia dominando
Seu tempo acabou
Ela não é boneca dessas que faz o que manda
Seu papo é outro
Não é doce pra criança

O seu raciocínio é rápido de mais
Pra quem tem a mente lenta não entende ela já mais

Se tá de roupa curta ela não pode usar
Se tem os amigos você só sabe gritar
Se chegar mensagem
Cadê o celular?

Confiança nível 0
Você só quer dominar
Controlar não é o certo
Quando existe amor

Compre uma barbie que resolve e acabou
Uma barbie na caixa que resolve teus problema
Confiar confiança esse é o dilema

Estava com vontade de dançar no seu corpo
Passo a vontade
Agora eu sinto nojo
Eu nunca mais
Esquece o doce então meu cara
Procura em outra loja
Uma Barbie na caixa

Estava com vontade de dançar no seu corpo
Passo a vontade
Agora eu sinto nojo
Eu nunca mais
Esquece o doce então meu cara
Procura em outra loja
Uma Barbie na caixa


Writer/s: Fernanda Santos Medrado