ATAULFO ALVES



Ataulfo Alves de Sousa (Miraí, 2 de maio de 1909 – Rio de Janeiro, 20 de abril de 1969) foi um compositor e cantor de samba brasileiro, um dos sete filhos de um violeiro, acordeonista e repentista da Zona da Mata chamado "Capitão" Severino.

Fecha de nacimiento:
02 de mayo de 1909
Fecha de fallecimiento:
20 de abril de 1969

Sumario
Trovapedia
Canciones compuestas por
Ataulfo Alves
Cancioneros con canciones
de Ataulfo Alves



Biografia



Aos oito anos de idade, já escrevia versos. Foi leiteiro, condutor de bois, carregador de malas, menino de recados, engraxate, marceneiro e lavrador, ao mesmo tempo em que frequentava a escola. Aos dez anos, perdeu o pai e sua mãe foi. Mais tarde com os filhos, passou a morar no centro de Miraí.

Aos dezoito anos fixou residência no Rio de Janeiro acompanhando um médico para quem trabalhava dia e noite como ajudante de farmácia. Aos dezenove anos tocava violão, cavaquinho e bandolim. Casou-se com Judite e o casal teve cinco filhos.

Aos vinte anos começou a compor e tornou-se diretor de harmonia de Fale Quem Quiser, bloco organizado pelo pessoal do bairro.

Em 1933, Almirante gravou o samba Sexta-feira, sua primeira composição a ser lançada em disco. Dias depois, Carmen Miranda, gravou Tempo Perdido, garantindo sua entrada no mundo artístico. Em 1958 apareceu no filme Meus Amores no Rio.

Sua musicografia ultrapassa 320 canções, sendo uma das maiores da música popular brasileira. Intérpretes importantes como Clara Nunes e os grupos Quarteto em Cy e MPB-4, fizeram versões de suas músicas.

Faleceu em decorrência do agravamento de uma úlcera, após uma intervenção cirúrgica, no Rio de Janeiro, poucos dias antes de completar 60 anos de idade.


Maiores sucessos



  • Ai! que saudade da Amélia (com Mário Lago)
  • Atire a primeira pedra (com Mário Lago)
  • Bom crioulo
  • Errei, erramos (com Arthur Vargas Junior)
  • Errei, sim
  • Faz como eu
  • Gente bem também samba
  • Jubileu
  • Laranja madura
  • Leva meu samba
  • Meus tempos de criança
  • Marcha pró-oriente
  • Mulata assanhada
  • Na cadência do samba (com Paulo Gesta)
  • Nem que chova canivete
  • O bonde de São Januário (com Wilson Batista)
  • O homem e o cão ( com Arthur Vargas Junior)
  • Oh! Seu Oscar (com Wilson Batista)
  • Pois é
  • Requebro da mulata
  • Sei que é covardia (com Claudionor Cruz)
  • Vai, mas vai mesmo
  • Vida da minha vida
  • Vassalo do samba


Discografia



Álbuns de vinil

  • 1959 - Ataulfo Alves e Suas Pastoras
  • 1962 - Meu Samba... Minha Vida [Ataulfo Alves com Orquestra]
  • 1966 - Eternamente Samba
  • 1968 - Ataulfo Alves e Seus Sucessos
  • 1968 - Ataulfo Alves e Muito Samba
  • 1970 - Ataulfo Alves
  • 1977 - Nova História da MPB - Ataulfo Alves
 El contenido de este artículo ha sido extraído total o parcialmente de la Wikipedia en portugués bajo licencia Creative Commons.

 










 
PUBLICIDAD
PUBLICIDAD

 

LO + EN CANCIONEROS.COM

 

HOY DESTACAMOS
Óbito

el 04/04/2019

La poesía, el mundo de la canción de autor y el de la música latinoamericana en general entonó hoy al unísono "Cuando un amigo se va" en despedida y homenaje a su autor, el cantautor argentino Alberto Cortez, fallecido a los 79 años de edad en un hospital de la capital española.

HOY EN PORTADA
24 Festival BarnaSants 2019

por Joan Carles Martínez el 06/04/2019

La bonaerense Georgina Hassan pasó por la Sala Harlem de Barcelona en el marco del festival BarnaSants en un concierto en el que recorrió un poco toda su discografía con temas de sus trabajos anteriores y también, como no podía ser de otro modo iniciándonos en varios de su último CD Madreselva, donde ha musicalizado a diferentes poetisas argentinas.

 



© 2019 CANCIONEROS.COM, CANDIAUTOR 2010 SL

Notas legales

Qué es cancioneros
Aviso legal
• Política de privacidad

Servicios

Contacto
Cómo colaborar
Criterios
Estadísticas
Publicidad

Síguenos

   

 

Acceso profesional