MANUELA DE FREITAS


Fecha de nacimiento:
04 de septiembre de 1940

Sumario
Trovapedia
Textos musicados de
Manuela de Freitas
Cancioneros con canciones
de Manuela de Freitas
Maria Manuela Gouvêa de Freitas, mais conhecida por Manuela de Freitas (Lisboa, 4 de setembro de 1940), é uma actriz portuguesa. Recebeu o Prémio Bordalo em 1969 e em 1971, na categoria de teatro, o Prémio Garrett (1989) da Secretaria de Estado da Cultura para melhor interpretação feminina.


Biografia



Maria Manuela Gouvêa de Freitas, mais conhecida por Manuela de Freitas, nasceu em 4 de setembro de 1940, em Lisboa.

No teatro, Manuela de Freitas iniciou-se no Teatro da Casa da Comédia, sob a direcção de Fernando Amado. Trabalhou com Mário Viegas e protagonizou Medeia (2006) de Eurípedes, encenado por Fernanda Lapa no Teatro Nacional D. Maria II.

Foi fundadora de "A Comuna - Teatro de pesquisa" em 1972, juntamente com João Mota, Carlos Paulo, Melim Teixeira e Francisco Pestana.

Manuela de Freitas recebeu por duas vezes o Prémio Bordalo, ambos como actriz na categoria de "Teatro". O primeiro, o Prémio da Imprensa (1969), como "Prémio Revelação" entregue pela Casa da Imprensa, em 1970, que também distinguiu também nessa ocasião, na mesma categoria os actores Carmen Dolores e João Perry, os encenadores Jorge Listopad (A Dança da Morte) e Norberto Barroca (Fando e Lis) e o autor Alves Redol a título póstumo. Dois "Prémios Especiais de Mérito" foram ainda atribuídos aos Grupos Cénicos das Faculdades de Direito e de Letras da Universidade de Lisboa. O segundo, o Prémio da Imprensa (1971), atribuído pelo seu desempenho em O Fim foi partilhado com a actriz Glória de Matos (Quem tem Medo de Virgínia Woolf) e entregue numa cerimónia de 1970 em que foram também homenageados os actores Rui de Carvalho, António Montez e Maria Vitória (Revelação), os encenadores Jorge Listopad (O Fim) e Carlos Avilez (Ivone, Princesa da Borgonha) e o cenógrafo Rui Mesquita (O Fim).

No cinema, a actriz estreia-se nas filmagens de O Passado e o Presente, de Manoel de Oliveira.

Manuela de Freitas recebeu Prémio Garrett (1989), da Secretaria de Estado da Cultura, para Melhor Interpretação Feminina, pela sua prestação na peça Final (1988).


Teatro




Ano Título Ref.
1961 O Marinheiro
1962 O Morgado de Fafe
1963 Verbo escuro Regresso ao Paraíso
1963 Deseja-se mulher
1964 Invenção da descoberta
1964 A reconstituição As avestruzes
1964 Recital Vicentino
1966 A mulher do roupão
1967 O fusível
1969 A caixa de Pandora
1969 Fando e Lis
1969 Forja
1970 A Celestina
1970 A noite dos assassinos
1971 O fim
1971 O circo imaginário do Super-Basílio
1972 Para onde is?
1972 Feliciano e as batatas
1973 Brincadeiras
1973 Vamos para Maljukipi
1974 A ceia I
1974 A ceia II
1974 A cegada
1975 Era uma vez...
1976 Fogo
1976 O muro
1977 Em Maio...
1977 A mãe
1978 Homem morto, homem posto
1981 Cogumelos
1982 A gaivota
1983 O anúncio feito a Maria
1984 A troca
1985 Ricardo III
1985 Pílades
1985 O rei da vela
1986 Pai
1986 A sonata dos espectros
1987 Um homem para qualquer pátria
1988 Deus os fez...Deus os juntou
1988 Material Medeia e Quarteto
1988 Final
1989 A pécora (Auto da paixão de Santa Melânia)
1990 Um eléctrico chamado desejo
1993 Primavera negra
1993 Sete portas
1994 A grande magia
1994 O ensaio de um sonho
1995 Bérénice
1996 A margem da alegria
1998 Um sonho
1998 Quando passarem cinco anos
2001 A tempestade
2003 Jornada para a noite
2006 Medeia




Filmografia




Ano Título Ref.
1971 Fragmentos de um Filme Esmola
1972 O Passado e o Presente
1974Entremês Famoso Sobre da Pesca no Rio Minho - curta-metragem
1975 Que Farei Eu com Esta Espada?
1978 Veredas
1979 Amor de Perdição
1981Silvestre
1981 Francisca
1981Dina e Django
1981Rita
1982Arábia - curta-metragem
1984O Lugar do Morto
1985 O Sapato de Cetim
1985 Ninguém Duas Vezes
1985A Mão Fechada - curta-metragem
1986 À Flor do Mar
1987O Desejado
1988 Agosto
1988Três Menos Eu
1989O Sangue
1989 Recordações da Casa Amarela
1990O Som da Terra a Tremer
1992Rosa Negra
1992Xavier
1993 Coitado do Jorge
1993Longe Daqui
1995Corte de Cabelo
1995Paraíso Perdido
1995 A Comédia de Deus
1997 Le Bassin de J. W.
1997Radio - curta-metragem
1999 As Bodas de Deus
2000A Raiz do Coração
2002 Frágil como o Mundo
2003 Vai e Vem
2003Antes Que o Tempo Mude
2016Zeus

 El contenido de este artículo ha sido extraído de la Wikipedia en portugués bajo licencia Creative Commons.

 










 
PUBLICIDAD
PUBLICIDAD

 

LO + EN CANCIONEROS.COM

 

HOY DESTACAMOS
Novedad discográfica

el 15/09/2018

El trovador mexicano Alejandro Filio acaba de lanzar su último disco Trova azul, un disco a guitarras y voz que hoy nos cuenta canción a canción.

HOY EN PORTADA
Entrevista a Litto Nebbia (I)

por Manel Gausachs el 15/10/2018

Litto Nebbia actuó el pasado 18 de mayo en Barcelona dentro de una pequeña gira española de cuatro conciertos en pequeños locales. Aprovechamos la ocasión para hablar con él poco antes de cumplir los 70. En esta primera entrega de la entrevista, que publicamos en dos partes, hablamos con detalle de seis de los siete discos que ha publicado en estos últimos tres años. Seis obras de géneros muy diferentes que demuestran, una vez más, que Nebbia trasciende los límites del Rock y del relato juvenil que se le adjudicó en sus inicios. En la segunda entrega, que publicaremos próximamente, hablaremos de su faceta como productor, de su nueva autobiografía Mi banda sonora y de lo cerca y lejos que está a la vez entre sí todo el mundo hispánico de la música.

 



© 2018 CANCIONEROS.COM, CANDIAUTOR 2010 SL

Notas legales

Qué es cancioneros
Aviso legal
• Política de privacidad

Servicios

Contacto
Cómo colaborar
Criterios
Estadísticas
Publicidad

Síguenos

   

 

Acceso profesional