Letras de canciones
Vota: +0


Idiomas
  

Traducción automática
      
NOTA IMPORTANTE El uso de traducciones automáticas suele dar resultados inesperados.
 
Aparece en la discografía de

Tantas palavras


Versión de Chico Buarque
1ª versão*

Tantas palavras
Que eu conhecia
E já não falo mais, jamais
Tantas palavras
Que ela falava
Ditas de novo
Não são iguais

Mesmo a palavra não
Não era bem assim
E quando estava no calor da paixão
Ela falava, ai de mim
Ai de mim

Numa canção feroz
Nós inventamos palavras sem voz
Palavras ocas
Que nem nossas bocas
Ou fora de si
Minha boca
Sem que eu compreendesse
Falou frenesi
Frenesi

Nossas palavras
Que se cruzavam
Já não parecem mais casais
Hoje andam tortas
Feito uma jura
Que quer voltar atrás

Nós aprendemos
Palavras duras
Como dizer perdi, perdi
Palavras tontas
Essas palavras
Quem falou não está mais aqui

Letra cantada na trilha sonora da novela Sabor de Mel, 1983, Ariola*

2ª versão*

Tantas palavras
Que eu conhecia
Só por ouvir falar, falar
Tantas palavras
Que ela gostava
E repetia
Só por gostar

Não tinham tradução
Mas combinavam bem
Toda sessão ela virava uma atriz
"Give me a kiss, darling"
"Play it again"

Trocamos confissões, sons
No cinema, dublando as paixões
Movendo as bocas
Com palavras ocas
Ou fora de si
Minha boca
Sem que eu compreendesse
Falou c'est fini
C'est fini

Tantas palavras
Que eu conhecia
E já não falo mais, jamais
Quantas palavras
Que ela adorava
Saíram de cartaz

Nós aprendemos
Palavras duras
Como dizer perdi, perdi
Palavras tontas
Nossas palavras
Quem falou não está mais aqui

Letra gravada no LP Chico Buarque, 1984*

(1983)

 






 
PUBLICIDAD
PUBLICIDAD

 

LO + EN CANCIONEROS.COM
PUBLICIDAD

 

HOY DESTACAMOS
Novedad discográfica

el 13/01/2022

Si el transcurso de la pandemia del covid-19 no trastorna los planes de Chico Buarque, el cantautor carioca retomará su labor musical este año 2022, con un nuevo disco y una nueva gira; según destacan medios locales.

HOY EN PORTADA
Balance anual

el 04/01/2022

Precisamos de optimismo, especialmente en tiempos de pandemia, pero este año que se ha ido nos ha vuelto a golpear al arrancarnos a gente buena a la que seguiremos recordando e invitando a esta nuestra mesa siempre que podamos. Siempre vamos a recordarlos y a aprenderlos. A los que quedamos —más pobres y más tristes— siempre nos queda la canción que este año nos ha dejado nuevamente obras para una antología. Por décimo año consecutivo hemos elaborado una lista con los discos imprescindibles del año que se ha ido.

PUBLICIDAD

 

PUBLICIDAD

 

 



© 2022 CANCIONEROS.COM