Letras de canciones
Vota: +0


Idiomas
       

Traducción automática
  
NOTA IMPORTANTE El uso de traducciones automáticas suele dar resultados inesperados.
 
Comentarios

Encantadora canção de Iparralde. E para que fosse encantadora, tinha que ser impossível, como em quase todos os casos. Parece que a tradição basca preferiu manter em silêncio os êxitos sentimentais. São o fracasso e o drama, chamando a superar o pudor da intimidade, os principais criadores da beleza.

Aparece en la discografía de

Lili eder bat badut nik


Faz tempo que eu escolhi uma bela flor
porém, não me atrevo a toma-la em mãos,
pois eu sei que perigo tem olhar muito para ela.

Bela flor, olha para mim e diz se me amas de verdade,
os teus olhos magoarão a parte mais profunda do meu coração
e existe o risco de que esta ferida gangrene.

Não quero que te ocorra nenhuma desgraça por minha culpa.
Não me parece que os meus olhos a tenham magoado jamais.
Portanto, não corres perigo, não morrerás por isto.

Que bem e suavemente sabes falar,
eu gostaria de poder visita-la em breve.
Muito desejaria que me o permitas.

Poderia permiti-lo, querido, não tenho um coração tão cruel,
porém, antes desejaria conhecer todos os teus desejos,
as pessoas podem achar estranho que me visites.

Não sou certamente nem conde, nem nobre,
não é um grande assunto para que chames a atenção de ninguém;
tu és a simples e a cheia de fantasias.

Eu sei que sou simples e que certamente isto é assim,
porém, me parece que tu bem sabes sobre o que estou a falar;
já tenho agora a minha fortuna e não precisamente dada por ti.










 
PUBLICIDAD
PUBLICIDAD

 

LO + EN CANCIONEROS.COM

 

HOY DESTACAMOS
Año Violeta

el 10/09/2017

En el marco de las celebraciones por el centenario del nacimiento de Violeta Parra, su hija Isabel y su nieta Tita actuarán en Portugal, Francia y en un concierto especial del Festival BarnaSants, en donde el día antes de su presentación recibirá en el Ayuntamiento de Barcelona, de la mano de su alcaldesa Ada Colau, el Premio a la Trayectoria.

HOY EN PORTADA
Nuevo cancionero y discografía

por Luis García Gil el 11/09/2017

En la voz de Sílvia Pérez Cruz parecen morar todas las patrias. Melancólica y misteriosa Sílvia Pérez Cruz recorre los atlas sonoros del sentimiento, los paisajes recónditos de la memoria, los secretos que el viento deja en los atardeceres. Su canción, la que ella dibuja en los labios, fluye armoniosa y latente desde su origen. Presentamos el nuevo cancionero y discografía de Sílvia Pérez Cruz

 



© 2017 CANCIONEROS.COM, CANDIAUTOR 2010 SL

Notas legales

Qué es cancioneros
Aviso legal
• Política de privacidad

Servicios

Contacto
Cómo colaborar
Criterios
Estadísticas
Publicidad

Síguenos

   

 

Acceso profesional